'' Algumas pessoas de tão doces, enjoam. Alguns venenos de tão amargos, conquistam.''

julho 17, 2011

Verbo amar.


Você me faz sorrir, a cada segundo que passa comigo.Você é unica pra mim. E se eu pudesse de te chamar de ”Meu amor” me faria ser mais feliz ainda.Talvez alguns achem errado por sermos ‘elas’, mas eu não me importo,eu quero você, só você. E te chamar de minha.
Te dizer olhando nos olhos, que eu já não sinto medo,não mais.
Não depois de tudo que já enfrentamos para estar aqui. Ou quase.
Desconfio que você não tenha ideia do quanto é importante pra mim, de como me faz perder o chão e encontrar a paz no mesmo instante.
O jeito que me faz sentir especial... E mais ainda, talvez não saiba que os poucos momentos que tive contigo, não saem do meu pensamento.
Eu não sei o que é, mas é maior que tudo, comparado com o que já senti antes.Então, desarma esse teu coração e me incluí nos teus sonhos. Vamos ser felizes... Juntas.
O mundo está ai e não nos espera.
Um mundo tão imperfeito, com tanta falta de amor. O mesmo, que nos impõe, sermos como somos e no entanto nos julga.O mundo em que as pessoas andam mascaradas, com sorrisos congelados. Aparentemente perfeitas, lindas. Embora vazias. Sem fé, sem amor.
Eu poderia me adequar neste padrão e ter uma vida mais ou menos, só deveria aceitar me calar e esconder meus sentimentos.
Porém eu ainda prefiro você e sua cara de marra. E enfrentar qualquer coisa para estar ao seu lado.
Algum tempo atrás, eu aprendi a me virar sozinha e enxergar a alma das pessoas.
Foi um choque, mas perdi a ilusão de que príncipes encantados chegam e nos salvam, nos levando para um mundo menos cruel.
Depois de tantas doses de realidade pude entender, que nada é melhor do que um colo, um carinho. E mais ainda que não troco minha Liberdade e Independência, por nada.
Senti na pele como repugno machismo e preconceito. Senti na veia, como eu sou capaz de defender meu amor.E tudo o que sinto.
Já aconteceu tantas vezes,tantas aventuras, tantas outras estações...
Mas eu nunca quis tanto conjugar o verbo amar.
Te imagino inatingível. Te vejo cheia de vícios e rancores. Mas, eu tenho amor.
Você é calma e eu sou pressa. Quente e frio. Quase aquela dedução clichê, metade.
Adoro teus ciumes e o modo como morde o canto nos lábios.
Me pego desejando seus beijos supostamente apaixonados,que nunca recebi,talvez nem vá. E se der certo, estou aqui.
E se der errado, pelo menos ainda poderei te abraçar. Contemplar seu sorriso lindo e me lembrar de como foi bom chegar até aqui.
Como já disse, você não sabe de nada e vai continuar assim, meu amor.
Te amo,apenas deixo em segredo.

Ser mulher vai muito além de escolher sapatos, roupas e o nome dos filhos.
E meninas não são e nunca foram ingenuas, são os malditos esterótipos. Essa maldita feliz, infelicidade. Não quero nada disso pra minha vida, quero ser quem eu sou. O alguém que você me ajudou a descobrir.
Te amo por tudo que somos e o que talvez, e se, sem pressa, sem medo, um dia possamos ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário